quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Artigo Opinativo – Antenor Emerich

  • O Professor e a corrupção


    Vamos considerar em primeiro lugar que o
    professor é um ser humano com a possibilidade de desenvolver todos os problemas
    emocionais e psíquicos que um ser humano possa desenvolver.
    Esclarecendo
    ainda que fiz de minha vida uma batalha contra o despotismo, o abuso da
    autoridade que encerra em si mesmo a corrupção. Que esta guerra não visa a
    destruição de pessoas, mas a plenificação da igualdade, da liberdade e da
    fraternidade. Que minha arma é realmente poderosa, minha espada é minha caneta
    na mão, minha munição é a argumentação e a retórica.
    Isto posto,
    exponho:
    É inadmissível que alguns professores usem da “provável e
    discutível” autoridade que tenham para oprimir alunos, pais e outros professores
    colegas. Usem da nota que devem atribuir aos alunos para os obrigarem a qualquer
    coisa que seja, inclusive para manipular todos ao seu redor.
    Com isso,
    professores sem um pingo de amor e respeito pela sociedade em que estão
    inseridos, fazem tremer alunos e pais que se obrigam a tratar bem e concordar
    com estes déspostas sem alma com medo de que eles venham a dar notas baixas ao
    aluno/filho. Isto é arbitrariedade, abuso de um “pretenso poder”. Um
    educador ensinando a hipocrisia, a falsidade ideológica e a desnecessidade de
    aprender, já que basta agradar o professor para ter notas boas, estudar para
    que? Assim se instala a corrupção nas mentes jovens, assim temos “Sarneys e
    Malufes” pululando por ai tudo. Políticos ignorantes e incompetentes legislando
    em causa própria, sem terem noção do que significa “legislar”. Quantos
    vereadores de Jacinto Machado sabem o significado e a conjugação do verbo
    verear? Foram todos alunos destes professores que continuam lecionando. E os
    pais com medo dos professores, se obrigam a se arrumarem e a disfarçarem um
    sorriso tolo para agradar o “Imperador” da sala de aula. Senão “ele dá zero para
    o filho”. Ora, francamente.
    Professores que se consideram bons demais tratam
    alunos menos favorecidos como “dalitis”, par usar uma expressão em moda no
    momento. Selecionando amigos para os seus filhos numa atitude descaradamente
    nazista, preconceituosa e de exclusão social. Vivemos falando em igualdade amor,
    Jesus e alguns pais proíbem seus filhos de andarem com outros filhos que (na
    opinião deles) “nasceram no lado errado da cidade”. Seus filhos não podem andar
    com os pobrinhos filhos “daqueles outros”.


9 comentários:

Ronaldo disse...

Os que agem de maneira equivocada colherão suas semeaduras, portanto, nos contentemos com a justiça que de Deus não falha, seguindo adiante, dando provas de nossa confiança no bem imortal, esclarecendo aqui e ali, da maneira suave com que Cristo educava seus circunstantes. Paz no coração amigo, pois a luz imperecível nos será por lume quando nada neste mundo segurar a viagem certa, e quem bem agiu terá menor apreenssão quanto ao futuro que o aguarda por certo...

Antenor Emerich disse...

Nossa quanto medo. Cristo não era tão suave assim.
Chamava os escribas de VÍBORAS em praça pública e de HIPÓCRITAS. Bateu de chicote nos mercadores do templo, derrubou tudo.
Secou a figueira que não dava frutos. e não cansava de bater nos escribas verbalmente acusando-os de muitos males.
DEFENDA OS OPRIMIDOS, USE A PALAVRA. CHEGA DE TEMER A MORTE.
CRISTO FOI MORTO POR AQUELES QUE O ODIAVAM.

Antenor Emerich disse...

Nossa quanto medo. Cristo não era tão suave assim.
Chamava os escribas de VÍBORAS em praça pública e de HIPÓCRITAS. Bateu de chicote nos mercadores do templo, derrubou tudo.
Secou a figueira que não dava frutos. e não cansava de bater nos escribas verbalmente acusando-os de muitos males.
DEFENDA OS OPRIMIDOS, USE A PALAVRA. CHEGA DE TEMER A MORTE.
CRISTO FOI MORTO POR AQUELES QUE O ODIAVAM.

Debora Claudio disse...

Quem somos nós para dizer como foi Jesus.
Apenas vemos ele de acordo com o que temos em nosso próprio interior.
Para mim, ele era dócil e generoso, e sabia advertir com amor, sim.

Anônimo disse...

UM HIPÓCRITA FALANDO DE OUTROS HIPÓCRITAS, DISCUTIR UM TEXTO DESSE É PERDA DE TEMPO.ANTES DE MENCIONAR O NOME DE JESUS PARA E PENSA COMO LIDAS COM A TUA VIDA , COM TEUS FILHOS E COM AS PESSOAS QUE POR TI PASSAM OU JA PASSARAM.

Sanessa disse...

uau

Movimento Espírita disse...

JESUS FOI MORTO POR FALAR A VERDADE E COMBATER O MAL...

...E OS COVARDES NÃO TEM NEM MEMSO A CORAGEM DE DIZEREM SEUS NOMES...

GRUPO ESCOLAR disse...

Ele não foi morto somente por aqueles que o odiavam, mas tambem por aqueles que diziam estar com ele, o seguiam, e quando ele mais precisou, todos o abandonaram. O verdadeiro amigo, seguidor, é aquele que apesar das maselas do mundo e da sua vida, nunca esquece o outro. Nem sempre nossos dilemas são maiores ou irreversíveis que de ninguem. Vc só sofre se quer, e procura problemas se quer. Pois nada disso existe.

GRUPO ESCOLAR disse...

Ele não foi morto só por quem o odiava, foi tambem por que diziam ama-lo e seguiam-no para todos os lados, mas quando ele mais prescisou, o abandonaram. E hoje colocam a culpa só em Pilatos, ou naqueles que o odiaram. Garanto que era a minoria, pois se for como dizem as escrituras, o bem sempre sobressaía o mal. Assim hoje como culpam os governantes por suas maselas. Não sabendo talvez que cada um é o que procura, pois problemas e tudo mais são "coisas" que o "homem" criou.